Back To Top

Néctar Consulting

E-commerce responsivo: entenda a importância e como adaptar

Em 2020, a importância do e-commerce para as empresas se tornou bem mais evidente, colocando em foco a pauta do e-commerce responsivo.

Atualmente, os usuários utilizam muito mais a internet como ferramenta para as suas pesquisas. Por isso, é inevitável investir em plataformas digitais para conquistar mais vendas.

Mas, para fazer um bom trabalho não basta apenas ter uma loja virtual. Nesse caso, é preciso de uma boa navegação e praticidade para desfrutar dos benefícios do e-commerce responsivo. 

Neste artigo, confira o que é, como funciona, quais são as vantagens e a importância de adaptar seu e-commerce de maneira responsiva.

Então, confira nosso guia completo a seguir!

O que é um site responsivo?

Site responsivo é aquele desenvolvido com a capacidade de se adaptar de forma automática aos diferentes tipos ou tamanhos de telas, dispositivos e sistemas operacionais. 

O objetivo de criar um design responsivo em um e-commerce é melhorar a experiência do usuário, para que ele possa ter uma boa navegação e leitura facilitada em diversos formatos.

A programação do e-commerce responsivo é feito por meio do “conceito de grade fluida“, que é onde a dimensão de todos os elementos ficam inseridos, como textos e imagens. 

Assim, é preciso definir por unidade como percentual, ao invés de utilizar dimensões absolutas.

O e-commerce responsivo deve ser desenvolvido utilizando recursos dos códigos HTML, pois modelos em Flash, por exemplo, não suportam bem essa configuração.

Com a plataforma configurada, o usuário poderá escolher qual versão deseja visualizar o e-commerce, ou então pode ser programado para reconhecer o dispositivo automaticamente e realizar a adaptação.

Responsivo x Mobile

O principal elemento que diferencia design responsivo do mobile é que, como você já sabe, o design responsivo é um layout capaz de se adaptar aos dispositivos e telas.

Enquanto o Mobile é um layout que, geralmente, é feito do zero e para atender a demanda de dispositivos móveis, o que quer dizer que ele não é uma adaptação e sim um layout novo e diferente.

O acesso aos sites Mobile é feito por meio da própria URL do site no desktop, pois há um redirecionamento automático quando o usuário está acessando pelos dispositivos móveis.

Algumas estratégias,como o Mobile First, são focadas em criar um bom layout em mobile e depois adaptá-lo ao desktop.

 

Por que ter um e-commerce responsivo?

Segundo o relatório do We Are Social e Hootsuite em janeiro de 2021, 66,6% da população mundial está conectada a dispositivos.

Esses números equivalem a 5,22 bilhões de pessoas, e por si só, já um enorme motivo para começar a pensar em estratégias que busquem adaptar os conteúdos digitais.

Pois, se um e-commerce deseja vender é preciso que as pessoas consigam acessá-lo.

A inclinação do mercado está cada vez mais a favor do mundo digital. Dessa forma, negligenciar as mudanças só traz prejuízos ao próprio empreendedor. 

Assim, é preciso acompanhar as mudanças para continuar no mercado!

E-commerce responsivo: como transformar o seu

Agora que você já sabe o porque deve fazer um e-commerce responsivo, comece a planejar mudanças para adaptar o seu conteúdo e aumentar suas vendas.

Para realizar as mudanças, o mais recomendado é contar o trabalho de um profissional Web Designer, especialista no desenvolvimento de sites.

Outra opção, mais rápida e prática, é comprar um modelo de site em plataformas de hospedagens. Dessa maneira, basta procurar por uma opção que já esteja em formato responsivo.

Os primeiros sinais de uma boa adaptação são: 

  • O e-commerce está visivelmente mais agradável;
  • Facilitação no processo de compras;
  • Agilidade no carregamento da página;
  • Intercomunicação entre ferramentas;
  • Melhor ranqueamento nas pesquisas do Google;
  • Maior alcance.

Lembre-se que toda a mudança feita é para melhorar a experiência dos seus consumidores e fazer com que eles se sintam mais à vontade para realizar suas compras.

Falaremos um pouco mais sobre todos esses benefícios e como eles funcionam na prática nos tópicos a seguir!

Critérios básicos para criar um e-commerce responsivo

Flexibilidade das imagens

Quando se trata de um e-commerce responsivo, não podemos deixar de falar sobre as imagens. Elas são uma parte fundamental dentro de um site, principalmente para a venda de produtos.

Nesse sentido, é necessário olhar com bastante cuidado para as imagens que você irá inserir em seu e-commerce, pois quanto mais pesadas e desproporcionais elas forem, mais tempo será gasto em seu carregamento.

Além disso, ao utilizar imagens pesadas e sem proporcionalidade a página tem grandes riscos de ser deformada na hora da adaptação. Que, por sua vez, atrapalhará todo o propósito do site responsivo, desconfigurando a página.

Por isso, defina uma padronização para todas as imagens do site, para elas serem leves e capazes de se adequar a diversas categorias de aparelhos.

Layout otimizado

Outro fator que caracteriza um e-commerce responsivo é o layout otimizado. A otimização da página é um processo que deve incluir todas as ferramentas essenciais para o usuário, fazendo com que a navegação seja clara, limpa e fácil de entender.

Por isso, não se deve sobrecarregar o layout incluindo informações demais, que além de não agregarem nada, deixam o cliente confuso e poluem a página, ocultando informações importantes.

Nesse sentido, ao criar seu e-commerce responsivo, o interessante é investir em um layout mais simples e funcional, somente com o que é necessário.

Além de ser bom para o cliente, que terá uma visão mais objetiva do seu conteúdo, também melhora o tempo de carregamento da página.

Rico em conteúdo relevante

Apesar de não estar exatamente na formatação de um e-commerce responsivo, o conteúdo relevante também tem um papel fundamental na melhora do desempenho do site.

Quando seu conteúdo está bem estruturado, de forma coesa e clara para seus usuários, a localização dos itens acontece mais facilmente.

Tenho certeza que você já entrou em um site em que a distribuição de conteúdo era tão assustadora que acabou desistindo da busca e foi procurar pela solução em outro site.

Essa é a importância de manter os conteúdos bem estruturados, não perca seus clientes!

Associado a isso, também é importante utilizar técnicas de SEO, pois facilita a visualização pelo usuário, fazendo com que seja possível ter uma visão clara do que está acontecendo no e-commerce.

As técnicas de SEO, além de serem agradáveis aos olhos, também ajudam a fazer com que o Google aumente seu ranqueamento nas pesquisas.

Media Queries

O Media Queries é o que se refere diretamente à codificação da página, envolvendo pontos mais técnicos que certamente são melhor entendidos por um profissional criador de sites.

O que precisa ser configurado em um e-commerce responsivo, como também em qualquer site que se adapte a esse novo formato, é a codificação primordial da página para os navegadores.

Esses navegadores podem ser o Chrome, Mozila, Opera, Edge, entre outros.

Seu objetivo é fazer com que os navegadores sejam capazes de interpretar os dados com mais agilidade e de forma eficiente, evitando que pequenos erros acabem prejudicando a velocidade e qualidade de carregamento do seu e-commerce.

Assim, vale muito a pena investir em um profissional para cuidar do Media Queries do e-commerce!

Pois, além de ser muito complexo, caso seja mal-executado pode prejudicar a experiência do usuário sem você perceber.

Benefícios ao utilizar o e-commerce responsivo

Melhora a experiência do usuário

Atualmente, consumimos conteúdo externo o tempo todo. Portanto, acredito que você já tenha notado que a usabilidade é um dos principais fatores para a experiência de usuário.

Não adianta criar um layout perfeito, cheio de inovações, modernizado e esteticamente atrativo quando não há portabilidade e nem uma boa usabilidade.

Considere sempre que seus clientes não utilizam apenas um dispositivo para ver seu conteúdo. Geralmente, eles variam entre celulares, tablets, computadores até notebooks, sempre com os algoritmos do Google mostrando informação relevante para a persona.

Dessa forma, é importante ter atenção quanto a essas diferenças. Se fosse você no lugar do seu cliente, tenho certeza que optaria por comprar em um site responsivo e de fácil usabilidade.

Portanto, todos os donos de e-commerce devem investir na experiência dos usuários, pois são eles que farão o negócio girar e não gostaria de perdê-los por falta de otimização do site.

Atua em toda a jornada de compra

Os seus clientes não são como funcionários, que visitarão seu site com carga horária definida, em dias de semana em que o atendimento está disponível.

Em um feriado ou fim de semana, pode ter alguém interessado em um produto que você vende. Então, ele irá acessá-lo pelo e-commerce.

Na maioria das vezes, esses clientes utilizam a solução mais prática para fazer uma pesquisa, ou seja, pelo celular. Dessa forma, é importante pensar nesses dispositivos como uma parte importante na jornada de compra do cliente.

Se o cliente ainda está em um estágio de consideração do produto e/ou da sua marca, não adianta criar estratégias de atração que terão resultado via PC, por exemplo, o download de e-books.

Ao utilizar um layout responsivo, você atende a demanda do consumidor quando ele precisa, independente do dispositivo, atuando diretamente em sua jornada de compra.

Design simplificado

A ideia de utilizar um design responsivo é fazer com que o usuário visualize os mesmos dados em diversos dispositivos, de maneira adaptada e buscando encaixar todas as peças.

Nesse sentido, seu e-commerce responsivo não será apenas uma miniatura em nenhum dispositivo, mas sim uma ferramenta bem estruturada e pronta para atender as demandas com a mesma eficiência.

A proposta dos sites responsivos é que eles sejam fáceis de utilizar e que cumpram o objetivo independente do aparelho utilizado. Ou seja, se você tem um e-commerce, seu site deve ser capaz de oferecer a possibilidade de compra para o usuário, no celular ou PC, com a mesma eficiência.

A adaptação permite que seu e-commerce tenha um design simplificado, mas que entregue o que os consumidores precisam de maneira bem completa.

Assim, mesmo que a tela apareça de maneiras diferentes conforme os dispositivos utilizados, o propósito e navegabilidade ou compra deve se manter. 

Melhora o posicionamento nos rankings do Google

Todo e-commerce espera estar nas primeiras opções de busca no seu nicho de mercado. 

Para isso acontecer, seu site precisa estar nos critérios de ranqueamento do motor de busca. 

As alterações do Google no Page Layout vieram para aumentar esses critérios, fazendo com que empresas que não adaptaram o  e-commerce para responsivo percam posições na pesquisa.

É claro que esse não é o único critério para ranqueamento, mas é muito importante para o design responsivo.

Dessa maneira, as páginas que não forem modificadas terão mais dificuldade na hora de conquistar posições nas pesquisas, o que é um fator muito negativo para o alcance e visibilidade da marca.

Se seu e-commerce deseja se destacar no mercado e estar à frente da concorrência, saiba se adaptar a essa atualização quanto antes.

Problemas ao não criar um e-commerce responsivo

Já citamos benefícios e motivos para implementar o e-commerce responsivo. Porém, você pode estar se perguntando: “quais são os problemas de não acompanhar a nova tendência?”.

Há uma infinidade de pontos que poderiam ser destacados a seguir, provando que negligenciar o uso do novo modelo só causa prejuízos ao e-commerce. Contudo, focaremos nos principais, confira:

  • Insatisfação dos usuários com páginas que não se enquadram automaticamente nos seus dispositivos;
  • Diminui as oportunidades de recomendação do site;
  • Seu e-commerce perderá muitos clientes para a concorrência que oferece um site responsivo, com navegação tranquila e simples.
  • Maior suscetibilidade do cliente ter uma experiência ruim ao navegar em um site não responsivo.
  • Prejudica a visibilidade da marca.
  • Carregamento lento, que pode fazer com que elementos importantes não fiquem visíveis

Conclusão

O papel do e-commerce na pandemia tem sido essencial para que as pessoas possam continuar tendo suas demandas atendidas com segurança. Nesse sentido, o e-commerce responsivo ganhou mais força.

Nesse momento, os usuários buscam maneiras mais práticas de utilizar os recursos digitais. Por isso, é necessário acompanhar as novas tendências e se adaptar.

Agora que você já sabe como funciona e como adaptar um e-commerce responsivo, é hora de realizar as mudanças que faltam no seu e conquistar ainda mais clientes!